Tenho aprendido a ser minha, antes de ser de alguém!

Quando mais nova, fiz parte do time das mulheres que planejam toda uma vida como se pudessem controlar o futuro. Bom, muitas mulheres são assim, você precisa concordar comigo.

Aos 17 anos e no ápice do meu primeiro relacionamento — que durou quase 7 anos — comecei a arquitetar como seria a minha vida. Casaria com 20 anos, aos 24 teria o primeiro filho e aos 26 o segundo, encerrando ali a minha carreira materna. Mas, não foi bem assim. Quando completei 20 anos, o carinha terminou comigo e derrubou meu mundo. Foi então que percebi que não tinha o controle de tudo, mas também não aprendi muito sobre isso.

Alguns anos depois, fui para o meu segundo relacionamento. E, mais uma vez, comecei a planejar um futuro baseado em outra pessoa. Como se ser feliz dependesse sempre do outro e não de nós mesmos. Preciso te contar que novamente não deu certo e um sentimento enorme de frustração me invadiu. Me senti como alguém incapaz e pensamentos do tipo: “O que acontece comigo? Por que não consigo levar um relacionamento até o altar? Será que um dia vou conseguir ser feliz com outra pessoa?”, começaram a me dominar. É impossível não se culpar por cada término e passar alguns dias, meses ou até mesmo anos, convivendo com a infelicidade por não ter alguém para chamar de seu.

O medo de ficar sozinha parece nos perseguir e silenciar nossas expectativas. Acabamos por escolher qualquer pessoa, “já que não nos restam muitas opções”. Trilhamos um caminho de amores passageiros e com isso carregamos o fardo de não sabermos onde vamos chegar.

Porém, depois de tanto quebrar a cara jogando para o outro a responsabilidade pela minha felicidade, decidi dar uma pausa e refazer o caminho. Perdi tanto tempo esperando o amor perfeito que me esqueci de mim, das minhas vontades, da minha vida.  Sinceramente eu acreditava que a minha felicidade estava no outro, no encontro. Mas, e se isso nunca acontecer, serei infeliz para sempre?

Demorou, mas eu aprendi que a felicidade não é uma constante, mas um estado. E que eu não preciso atrelar ao outro aquilo que depende de mim. O filosofo romano Cícero, disse certa vez que “quem depende apenas de si mesmo e em si mesmo coloca tudo tem todas as condições de ser feliz”. E eu concordo com ele. Pois, a partir do momento em que aprendi a me amar, descobrir em detalhes, as pequenas alegrias.

Decidir mudar a forma como pensamos não é a tarefa mais difícil. O difícil mesmo é deixar de lado nossos péssimos hábitos, nossos excessos de dependência ou sentimentos de inferioridade. É difícil, mas não é impossível. Uma das lições importantes que aprendi nessa vida é que quando almejamos por algo e lutamos por isso, caminhamos em direção ao que nos fará mais feliz.

Estou trilhando o caminho para ser uma grande mulher. Destemida, que ajuda sem esperar por algo em troca, que conforta quem necessita mesmo quando está no seu pior dia, que transmite esperança, que encoraja quem precisa e que não sente medo da solidão. Aprendi a correr atrás daquilo que me faz sentir realizada e a não aceitar qualquer amor vagabundo por medo de ser a próxima encalhada. Tenho aprendido a ser minha, antes de ser de alguém. E como isso tem sido essencial. Saber meu valor me faz não cair em ciladas emocionais.

E sim, há momentos em que paro para pensar e percebo o quanto eu poderia ter descoberto tudo isso mais rápido. Mas também percebo que tudo o que eu vivi foi fundamental para o meu crescimento. Todos nós precisamos de pessoas, mas não podemos ser dependentes delas. Se eu pudesse voltar no tempo e dar um conselho à mim mesma, diria que não se preocupasse tanto, porque a mulher de hoje é muito mais forte graças àquela menina frágil e dependente de ontem.

E se eu pudesse dar um conselho a você, diria: “Não se perca procurando-se em alguém. Você é amada! Você é querida! A sua felicidade “só depende de você”, não atrele isso a mais ninguém, pois no final você só pode contar consigo mesma”.

Achada em sua graça, lugar que me faço feliz. Quando olho em seus olhos, sei quem realmente sou. Que as palavras aqui escritas, encontre repouso em seu coração! Não curto café, nem mimimi!

  • Karolyna Biank

    Que fase boa é essa?? estou aprendendo e jesus como é delicioso se curtir. Deus te use muito mais nesses texto,nessa.

    • Ainn Bia, que lindo! Continue lendo os posts.. que legal que Jesus ta falando com você.. Eu recebo e que venha dele mais e mais inspiração!!!