Tenha paciência, pois o Senhor Deus, cuidará disso!

Tenha paciência, pois o Senhor Deus cuidará disso! Salmo 37:7 NTLH

Como é difícil se manter fiel quando Deus nos fala sobre esperar e ter paciência. E pode acreditar, isso acontece com quase todo mundo. A espera é algo que não podemos evitar, mas o modo pelo qual a enfrentamos, diz muito sobre onde está o nosso coração.

Falando sobre espera podemos tomar como exemplo uma pessoa em um ponto de ônibus. É um fato que essa pessoa precisa estar ali, afinal, o ônibus vai leva-la ao seu destino. Porém a forma que ela espera pode interferir no processo de chegada. Por exemplo, se a espera acontece de forma impaciente, é bem provável que ela chegue emburrada, agoniada, chateada e com uma lista enorme de murmurações atrapalhando todo o percurso e dificultando a espera, fazendo com que ela pareça mais demorada e difícil. Contudo, se esperamos com paciência e certos de que, não importa a demora do trajeto, e sim, a certeza de que iremos chegar, somos capazes de aproveitar a jornada.

Agir de forma paciente não é fácil, eu sei. Mas Jesus nos deixou o consolador, o Espírito Santo, e através dEle podemos buscar a longanimidade, que é a virtude de suportar com firmeza as contrariedades. Com a ajuda do Espírito Santo, todo aquele período de desconforto, de queixas ou murmurações pode ser substituído por gozo, paz, esperança e fé. O que nos ajuda a esperar e a ter paciência é a fé. Pois por intermédio dela é que conseguimos confiar, e assim, entregar tudo, certos de que Deus fará aquilo que nos prometeu.

Quando não sabemos aproveitar o nosso trajeto, perdemos de ter experiências para contar. Por muitas vezes, eu fui a pessoa esperando o ônibus de forma impaciente. Eu era a pessoa que não estava desfrutando da viagem e que com certeza não iria chegar ao destino com experiências para compartilhar, pois tudo o que eu tinha feito foi prestar atenção na janela do outro. E isso é muito comum na espera. Observar o que está acontecendo com o outro e negligenciarmos o que acontece conosco.

Não é fácil esperar quando a janela do vizinho é mais atrativa do que a nossa, quando nem sombra do que vai acontecer aparece a nossa frente.

Mas quer saber? Acredito que o segredo consiste exatamente nisso: agradecer mesmo quando a nossa janela não aponta o destino final. Quando a neblina do inverno é tão forte que cobre toda a paisagem é que devemos criar a nossa primavera, chamando-a a existência. E nesse momento em que escrevo, ainda não consigo enxergar o meu jardim completo, mas digo a você que já desenhei algumas flores e as tenho regado com lágrimas de fé e bastante esperança.

Muitos podem pensar que isso é tudo o que me resta, contudo, prefiro dizer que é tudo o que eu preciso.

A fé como certeza daquilo que ainda não vi me traz a esperança de que, aqui não é o meu lar e que por mais que nada aconteça da forma que eu queira, entendo que a promessa de felicidade plena não foi feita para esse lugar. A fé ainda me faz crer que durante essa viagem longa, aquele que prometeu é tão cuidadoso e fiel, que se preocupa em trazer consolo e refrigério ao meu coração cansado.

Às vezes até penso que Ele me esqueceu durante a jornada, entretanto Ele mesmo me faz lembrar que todo o controle está em suas mãos. Nessa viagem Ele é o condutor, o motorista. Portanto, somente Ele sabe onde é o ponto de chegada e o tempo que levará essa viagem. Tão somente devemos confiar. E a confiança nos leva a descansar e no descanso a espera se torna menos dolorosa e conseguimos enfim ter paciência, fazendo com que tudo pareça mais fácil, mesmo que não seja.

Em amor,

Vanessa Pérola!

Achada em sua graça, lugar que me faço feliz. Quando olho em seus olhos, sei quem realmente sou. Que as palavras aqui escritas, encontre repouso em seu coração! Não curto café, nem mimimi!