Para quem eu escrevo e por quê?

Escrevo primeiramente para mim. Acredito que todos que escrevem por amor pensam dessa forma. Tenho uma mente muito acelerada, cheia de pensamentos e planos. Por essa questão, eu sento em frente ao computador ou diante de um caderno e começo a colocar, em forma de textos, aquilo que me sufoca, me traz alegria, me faz chorar, — seja de felicidade ou tristeza — ou os projetos que traço para minha vida. Eu desnudo a minha alma enquanto escrevo, mas nem tudo eu exponho as pessoas. Alguns textos permanecem guardados e, de vez em quando, eu volto a lê-los. É maravilhoso enxergar que algumas situações foram superadas ou então que eu as percebo de outra maneira.

Eu escrevo sempre. Pois aprendi que, se você quer ser escritor, precisa exercitar isso, mas nada se compara a sensação quando consigo escrever por estar inspirada. Fico lendo mil vezes o que escrevi e as vezes nem consigo acreditar que tenha sido eu rsrs.

É fantástico quando do nada surge um novo texto e ao lê-lo você sente uma satisfação enorme por ter escrito aquilo. Sinto-me realizada, de verdade!

Outro razão que me motiva a escrever é saber que as pessoas se identificam com o que eu escrevi. É muito bom ler um comentário de alguém dizendo que “precisava ler aquilo”, “que aquele texto veio na hora certa”, “que era tudo o que eu precisava”. Ainda mais quando esses comentários são sobre os textos inspirados por aquilo que eu vivi e/ou venci, ou por algo que o Pai ministrou em meu coração. Muitas vezes, escrevo os textos, baseados nas histórias que as pessoas me contam, nos casos que vejo, ou somente porque imagino uma história e então, dou vida a ela em forma de palavras.

A escrita é de fato uma terapia. Pois eu consigo enxergar quem eu sou, o que preciso mudar e ver o meu potencial. Escrevendo, consegui me encontrar da melhor maneira com Aquele que me concedeu o dom. Escrever fez isso comigo, acredite! Enquanto eu não me reconhecia, e vivia presa em pensamentos e comportamentos inferiores, querendo e ansiando ser outro alguém, me debrucei em cadernos e teclados, falando com Ele sobre aquilo que meus lábios não conseguiam nem sequer balbuciar.

Enquanto isso, Deus que é onisciente, lia cada parágrafo de dor existente em minha alma e nos instantes em que eu me rendia, Ele reescrevia cada linha de acordo a sua vontade. Refazia a história e me transformava no melhor de mim mesmo. Por isso, antes de qualquer coisa, eu escrevo por e para Ele. Porque a minha inspiração vem dEle e nada mais justo do que devolver-lhe a glória (Romanos 11:36).

E por mais que muitas vezes o sonho de ter um livro publicado, ou que milhares de pessoas leiam o que eu escrevo me seduza e me levem a escrever por outro motivo, o meu amigo Espírito Santo me faz lembrar que toda boa dádiva e todo dom perfeito foi-me dado por Deus e que eu preciso usar para Ele. E mesmo que alguns dos meus textos não citem o seu nome, o meu Pai sabe que foi dedicado a Ele, sabe que eu o convidei para escrever junto comigo. E pasmem, teve uma vez em que eu fui escrever uma palavra e imediatamente ele mudou, e não me perguntem como, mas isso foi real e eu tenho até uma foto para provar rsrs!

Enfim, eu escrevo por causa dEle. Pelo dom que Ele me deu e que de alguma forma Ele usa para tocar as pessoas. E eu oro para que isso aconteça. Caso você já tenha tido alguma experiência ou tenha gostado dos meus textos, escreve aqui embaixo nos comentários, vai ser um prazer ler o seu feedback.

Quero aproveitar e agradecer a você por me acompanhar e ler o que eu escrevo. Muito obrigada! De coração ♥

Achada em sua graça, lugar que me faço feliz. Quando olho em seus olhos, sei quem realmente sou. Que as palavras aqui escritas, encontre repouso em seu coração! Não curto café, nem mimimi!

  • Máilika Pinheiro

    Que lindo amiga, glória a Deus pela sua vida!