Os textos que desisti de enviar – Parte 1

Parte nº 1 – Medo da solidão

Capítulo 9 – Preciso saber quanto de mim ainda existe em você.

Hoje eu estava lembrando tudo que vivemos. As nossas loucuras de amor, nossos sonhos para o futuro e a sua risada gostosa no meu pé de ouvido. Ainda lembro o jeito em que você segurava em minha cintura e me fazia acreditar que o mundo havia parado naquele instante em que as horas pareciam eternas. Lembro como hoje do seu sussurro tão quente e da sua respiração tão ofegante em meu pescoço. Mas, de uma hora para outra você ficou tão diferente e tudo isso acabou.

É eu sei. Parece mesmo que não tem volta. Mas, quero que saiba que depois de tanto tempo separados, hoje pensei muito em você. Pensei em te ligar ou, quem sabe, chamar no Whatsapp, mas preferi não incomodar. A verdade é que eu passei muito tempo esperando que alguma coisa acontecesse. Esperando um e-mail, uma ligação, uma carta, um “desce aqui e vamos conversar” ou, quem sabe, um bilhete qualquer jogado na porta de casa.

Não sei se sente o mesmo, mas eu ainda não te esqueci. E, se quer saber, nem pretendo. Cogitei a ideia de conversarmos. Olhar nos seus olhos e dizer à falta que você me faz. Perguntar como anda a vida sem mim e o que você tem feito dos planos que traçamos.

Juro que essa será a última vez que eu tento dizer que você é importante, contudo, confesso que tenho medo de ouvir que a gente não se encaixa mais. Vivo dizendo para mim mesmo que acabou. Porém, meu coração tão teimoso insiste em dizer que tem volta.

E é por isso que preciso te ver. Acabar de vez com essa agonia. E saber quanto de mim ainda existe em você.

“Caso queira compartilhar o conteúdo, bem como imagens, textos, projetos ou postagens deste site, redirecione um link para este blog o apontando como fonte original.
— Todos os direitos autorais deste site e da autora são reservados e estão protegidos por lei.”
© 2017 – Vanessa Pérola. Todos os direitos reservados.

Cristã. Estudante de psicologia, amiga e sonhadora. Inquieta e tagarela. Amante dos cachos, apaixonada por vírgulas. Posso dizer que amo estar envolvida nas questões sociais e fazer novas amizades. Sempre aberta ao diálogo e a dar conselhos sobre os mais diversos temas. Amo escrever e por isso criei o blog. Um sonho: ter um livro publicado! Quer conversar? Chama nas redes sociais ou no email, será muito legal bater um papo com você.